Postagens

Mostrando postagens de 2012

Futebol, Copa do Mundo, corrupção e alienação

Imagem
OBS: Eu me surpreendi ao encontrar esse texto na internet. O que espanta não é o texto em si, mas o fato de que ele foi escrito para um site de esquerda. A maioria dos esquerdistas brasileiros prefere ignorar a utilização do futebol como meio de geração de lucro e de manipulação ideológica, por achar que o mesmo esporte simboliza a "alegria" do pobre. 
Boa parte dos esquerdistas se comovem quando veem pobres empinando suas bundas e grunhindo a cada gol de seu time favorito. Os esquerdistas se esquecem de que futebol é ilusão e nada tem a ver com a qualidade de vida. Que a vitória da "seleção" ou de algum time não traz nenhum benefício para os seus entusiastas.
Exceção do cara que escreveu esse belo texto, reconhecendo o poder alienador do futebol e sua inutilidade para a felicidade real da população. Escrever nesse ponto de vista é uma prática que é mais comum em direitistas, que normalmente fazem isso não porque odeiam o futebol, mas porque os odeiam pobres, compart…

Futebol e Religião: há explicação?

Imagem
OBS: Poucos admitem, mas futebol é uma obrigação social para a sociedade brasileira. Ter um time "no coração" é, para quase todos tão importante quanto ter um número na carteira de identidade. Também é uma forma de felicidade postiça para quem não quer, seja por preguiça ou por medo, resolver os problemas de seu cotidiano, numa ilusão que prova a imaturidade de grande maioria do povo brasileiro. Imaturidade que justifica também a alta religiosidade do brasileiro, que utiliza essas duias coisas como fuga para os problemas que se recusa a resolver.
O cara que escreveu este texto e o missivista que o comentou são bem sensatos e reconhecem que, infelizmente, o futebol é ainda uma obrigação social cobrada de maneira rígida, onde quem assume não gostar, é eliminado automaticamente da sociedade, já que a maioria das pessoas não consegue conversar sobre outros assuntos com pessoas estranhas, a não ser sobre futebol.
Futebol e Religião: há explicação?
Claretimus - Blogue Rock 4 Life
Assi…

A confusão entre país e futebol

Imagem
Como falei recentemente em outro blogue meu, fanatismo cega. O fanático confunde as coisas e coloca as suas preferência num contexto muito superior à realidade desta preferência. Isso muito comum ao fanatismo pelo futebol.
Para os brasileiros, que normalmente não são muito patriotas (não me refiro à adoração de símbolos, o que acho patético, mas a valorização das pessoas que vivem no país e dos produtos e benefícios que estas produzem), a noção de amor às coisas da terra só se manifesta nos eventos futebolísticos, infelizmente. Como se o país não fosse o Brasil, como nós conhecemos e sim 11 míseros jogadores de parca escolaridade e a missão inútil de apenas entreter as massas. Muitos até acham que vitórias no futebol trazem qualidade de vida, o que é um absurdo sem lógica.
O futebol é tão importante para os brasileiros que em vésperas de copa, os jogadores são tratados como "bravos soldados em luta pela defesa de sua população". Para um país que nunca passou por uma guerra de …

Desapropriações para a copa: omelete com os ovos de quem?

Imagem
OBS: Essa denuncia abaixo é grave, pois em nome dessa copa ridícula e onerosa, feita em nome da manutenção do fanatismo alienante do futebol, que robotiza toda a sociedade, pode se fazer tudo. Até mesmo desapropriar casas e prejudicar interesses de cidadãos para obras que nada tem a ver com o evento, mas como acontecerá na mesma época, usa o mesmo com desculpa para a sua "urgência", se aproveitando da desinformação do cidadão.
Essas medidas arbitrárias e claramente cruéis devem ser repudiadas e o poder público deve agir para evitar novas ações desse tipo e punir as feitas, pois não se pode tomar atitudes ilícitas e/ou contra o interesse público em nome da copa, mesmo em obras que não são feitas para ela.
“A situação é muito grave”, diz SDH sobre remoções da Copa
02.11.12  Por Andrea Dip -  #CopaPública

Em entrevista, conselheiro do CDDPH fala sobre GT criado para investigar remoções forçadas para megaeventos e pergunta: “Omelete com os ovos de quem?”

Acolhendo as denúncias dos mo…

Heróis de P* nenhuma

Imagem
Só mesmo um povo ignorante como o brasileiro para subestimar a função de jogador de futebol, cuja única missão é chutar uma mísera bola de borracha em uma rede. Só.
Pois então. A fama do brasileiro em  preferir coisas fúteis e inúteis em detrimento de coisas sérias e de utilidade é consagrada com esta atitude evidentemente infantil. Só por chutar uma mera bolinha, um sujeito é considerado um heróis neste país de anti-intelectuais.
E muitos jogadores são endeusados, como se o que eles fazem fosse considerado de grande utilidade para a melhoria de qualidade de toda a população. Como se ele realmente "salvasse" a população, o que qualquer imbecil sabe que nada tem a ver.
Como é que conseguem enxergar heroísmo em uma mera atitude que mais se assemelha a uma brincadeira de criança. É muita fantasia, muita ilusão. E ainda levam a sério essa atitude, como se fosse algo típico da vida adulta, um sinal de maturidade. Maturidade?
O que os jogadores de futebol fazem não é muito diferente d…

Pausa para o intervalo

Imagem
Durante um tempo não teremos postagens. Sabe como é, exercícios físicos às vezes cansam um pouco. Vamos dar aquele aquecimento e voltaremos em breve. Aguardem e continuem torcendo por este blog campeão!

Todos querem ver Neymar fazendo o que não sabe

Imagem
Não tem jeito. A mídia quer transformar o Neymar no novo Pelé. isso porque apenas uma: eu disse apenas UMA coisa os une que é ter jogado no Santos. E só. boa parte do "talento" de Neymar é treinado, forjado, coisa de proveta. Há muito não temos o futebol-arte, assassinado no início dos anos 90 pelo futebol-comércio. 
O que interessa é ganhar dinheiro, mesmo que para isso tenha que se fingir que o futebol-arte ainda respira, mesmo sob aparelhos. Mas é como naquele filme "Um morto muito louco", onde dois jovens fazem de tudo para que pensem que o seu patrão falecido pareça vivinho da Silva.
E Neymar, a "bola" da vez se tornou a celebridade mais bajulada pela mídia e pela população brasileira (sempre submissa á mídia) nos últimos anos. E pelo jeito, todos gostaram de enfiar o pobre coitado em todos os eventos não-futebolísticos que derem "na telha".
Clipe musical, propaganda de carro, novela, workshops e o escamba, onde você quiser e principalmente on…

Família de Bruna Marquezine é contra romance dela com Neymar

Imagem
OBS: Paulo Francis já havia dito que mulher nunca escolhe homem por caráter. Estamos cansados de saber que as melhores mulheres, em sua maioria esmagadora, normalmente se casam com os piores homens, sejam os sisudos e nada românticos homens de negócio, passando por robotizados profissionais liberais até chegar a jogadores de futebol semi-analfabetos e chegados a uma farra. 
Aliás, jogadores de futebol, quase todos vindos de classes mais carentes - carentes até de inteligência e bom gosto -  são do tipo "nunca comeu, quando come se lambuza", doidos para ostentar a riqueza repentinamente adquirida que nunca tiveram antes.
O arroz de festa Neymar está em tudo. É tratado como um "deus" pelo simples e inútil fato de chutar uma bolinha em uma rede (só um país de idiotas é capaz de endeusar um inútil como ele) e para cerejar isso só faltava alguém para exercer a função de "primeira dama" conto de fadas de araque.
A propósito: Não é só a família da jovem atriz e os …

Não curte futebol? Considere-se inimigo da sociedade!

Imagem
No Brasil, gostar de futebol é uma obrigação. Tanto é, que a maioria verdadeira demonstra nem curtir direito o esporte, não entendendo a parte técnica, se entediando durante os jogos e errando os nomes nas escalações, além de claro, ignorar todo o histórico sobre o esporte. O legal, para estas pessoas é estar incluído na sociedade, usufruindo dos mesmos direitos que esta mesma sociedade oferece.
Mas num país capitalista como o nosso, tudo tem um preço. E o preço de ser incluído na sociedade é gostar de futebol, no mínimo tendo algum time na carteira de identidade. É uma exigência tão rígida que se alguém assume que não gosta de futebol, quem gosta se sente ofendido e trata aquele que não gosta como uma espécie de inimigo público, capaz de gerar algum dano à sociedade.
Claro que esse pensamento é preconceituoso, mas num país onde todos são educados desde criança a gostar desse esporte e onde a mídia ignora a existência de quem não curte, como se "brasileiro" e "torcedor de…

Acostumar mal dá nisso

Imagem
O arroz de festa da atualidade, a super celebridade do futebol e artilheiro nas horas vagas, Neymar, não para de se envolver em participações especiais de todos os tipos. 
Já que se acostumou a tantas participações, agora é ele que pede para participar. Evopcês acham que alguém vai negar? Nããããoooooo!!!...
O pentelho agora quer participar do capítulo final da novela Avenida Brasil, que incluiu uma tama terciária sobre futebol em seu roteiro. Ainda bem que a novela não conseguiu aumentar o fanatismo epidêmico que reina em nosso país há muitas décadas, alienando gerações e mais gerações. Se aumentasse, iria agravar o que já se encontra em estado catastrófico.
Com a boa vontade do arroz de festa de participar, certamente a Rede Globo, verdadeira dona da CBF, não vai negar essa oportunidade de fechar a novela do horário de maior audiência com essa cereja topetuda sobre o bolo.
E quem sabe o mitológico jogador possa ter escolhido a sua futura carreira, após encher o saco dos mais sensatos com …

Já pensou se fosse na copa? Que maravilha!!!

Imagem
Na última quarta feira, o esperado jogo entre a Seleção Amarelão contra a sua arqui-inimiga Argentina foi cancelado por falta de energia elétrica no estádio. Claro que os futebosteiros (leia-se torcedores) não gostaram nada disso. Ainda mais que o jogo era considerado um clássico e os brasileiros sempre aproveitam a oportunidade de humilhar os argentinos no futebol - enquanto que em cultura e em educação, é a vez dos argentinos darem murro em nossas caras.
Mas já pensou se na copa desse pane em Itaipu e a energia em todo o país caísse? Claro que em jogos diurnos daria-se um jeito, apesar de obrigar a todos a irem ao estádio se quisessem ver as partidas, já que não seria possível assistir pela televisão, a traficante deste narcótico chamado futebol.
Mas seria uma forma de tentar acabar com esse fanatismo idiota que transforma o futebol em obrigação cívico-social, a ponto de se criar um preconceito contra quem não curte o famoso esporte.
Está mais do que na hora dos brasileiros terem uma b…

Footbus para lembrar Fetransrio

Imagem
Hoje começa o Fetransrio, evento sobre as novidades do mundo do ônibus, no Rio Centro. Para lembrar, coloco aqui fotos mais recentes onde aparecem ônibus com referências ao futebol. Nada que possa ser realmente útil (como adoram colocar futebol em outros assuntos...), mas apenas como uma curiosidade.






Veja o Gordo

Imagem
O Fantástico, em crise de criatividade e de audiência, sabe que é preciso apelar para atrair os telespectadores. Os brasileiros de hoje gostam muito de coisas fúteis, músicas ruins e muito entretenimento inútil, daqueles que emburrecem e nada trazem de positivo para o desenvolvimento social.
E nada melhor do que recorrer ao futebol, eterno narcótico da população brasileira, como chamariz para uma atração que vai mal das pernas. No relançamento do quadro Medida Certa, no qual pessoas acima do peso são colocadas em atividades para emagrecimento, quadro que teve a participação dos próprios apresentadores, Zeca Camargo e Renata Ceribelli, resolveram convidar o ex-jogador Ronaldo Nazário, conhecido como o "Fenômeno", garoto propaganda da copa de 2014, para perder seus quilinhos.
Se com a participação dos próprios apresentadores, o quadro foi uma espécie de "salvação" para o programa, graças aos bons índices de audiência, imagine com o rotundo ex-jogador, numa sociedade qu…

Vasco faz campanha contra o racismo. Louvável. Agora só falta fazer campanha contra o preconceito a quem não curte futebol

Imagem
O time carioca Vasco da Gama está fazendo uma admirável campanha contra o racismo, afirmando ser o primeiro time a admitir negros e não-brancos no elenco de jogadores. Uma campanha mais do que louvável, que eu apoio sem hesitar e que todos os times, sem exceção deveriam se unir e difundir para o mundo. 
Racismo é uma ignorância e limitar os benefícios por causa da uma cor de pele é uma grande perda de oportunidade de conhecermos grandes pessoas de cor que ajudam a construir a sociedade com sua inegáveis qualidades e seu exemplo resultando de uma experiência de vida única que nos ajuda a crescer mais e mais. Os indivíduos de todas as etnias merecem a total felicidade do mundo. Racismo extinto imediatamente!
Mas outra campanha anti-preconceito deveria ser anexada junto a essa, já que prejudica um grupo de pessoas com a mesma crueldade que o racismo: o preconceito contra quem não gosta de futebol.
No Brasil, quem não curte futebol é desprezado, abandonado, quando não é ridicularizado. Futeb…

Não tem algo melhor do que fazer do que ficar exaltando times no Facebook?

Imagem
Às vezes tenho medo de abrir o meu Facebook. Nos domingos inclusive criei uma regra de nunca abrí-lo neste dia. os amigos que me perdoem, mas domingo é dia de NÃO me encontrar na rede criada por Zuckerberg. Enquanto o futebol continuar se tornando o maior motivo de "orgulho" (???!!!) do brasileiro, não entrarei no Facebook aos domingos, a não ser em caso realmente necessário.
O motivo disto é o fanatismo pelo futebol que os brasilairos demonstram. Infelizmente, o brasileiro, como povo infantilizado - Brasil não é um país sério - dá excessiva importância a algo que originalmente foi criada para ser uma mera distração para quem não tem nada mais importante a fazer.

Isso irrita quem tem o discernimento um pouco mais desenvolvido. É como acontece com as crianças quando vão à Disneylandia e ficam fascinadas por aquelas pessoas vestidas de personagens dos desenhos animados, fazendo crer que tudo aquilo é real. Para os futebosteiros a vitória de um time ou da "seleção" repr…

Respeitemos os argentinos, nossos irmãos mais esclarecidos

Imagem
É uma grande bobagem a mania do brasileiro de forjar uma "inimizade" com os argentinos só por causa do futebol. Bobagem e falta de informação. Se os brasileiros olhassem para o próprio rabo, respeitariam os argentinos. respeitariam tanto, a ponto de lamber a sola dos pés dos portenhos.

Os brasileiros se esquecem que, se no futebol os tupiniquins levam a melhor, em matéria de cultura e politização, o povinho da Terra Brasilis leva um verdadeiro banho de cal, perdendo muito feio. Os brasileiros, além de alienados, adoram música ruim e agem feito animais na hora do lazer.

Os argentinos, quando sentem que algum direito essencial não está sendo satisfeito, saem para protestar. E protestam com aquela agressividade típica de quem realmente está inconformado. O presidente Fernando de La Rua foi realmente deposto após os protestos da população. No Brasil, nada disso. O xará Fernando Collor não foi deposto por causa da população. Foi porque incomodou a burguesia, incomodada pelo confisc…

Movimento Espírita e Futebol: uma mistura mais do que heterogênea

Imagem
No Brasil, o futebol, que deveria ser encarado como mera diversão, é tratado como assunto sério, como se o bem estar da população dependesse da entrada de uma bolinha em uma trave com rede. Algo típico de uma população sem discernimento, sem auto-estima e completamente infantilizada.
O Espiritismo brasileiro, tão sem discernimento e tão infantil quanto, achou excelente associar a versão "farofa" da doutrina codificada por Kardec com o famoso esporte, aumentando o caráter de seriedade desta forma de lazer. Já temos o cacoete incurável de colocar o futebol em tudo quanto é assunto, porque os espiritolicos não iriam fazer o mesmo?
Legal porque unem-se dois tipos de fanatismo cego, travando a evolução intelectual da sociedade e colocando-a numa ilusão fantasiosa que só combina com a mais tenra infância, onde fadas e duendes perambulam por nossos imaginários. Crescidos, na ânsia de prorrogar a infância, pelo menos no lazer e na religiosidade, decidimos criar novas fadas e novos due…

"Gostoso é ver um pobrezinho jogar..."

Imagem
Interessante. No Brasil, os esportes que alcançam alguma popularidade são os que podem ser praticados por pessoas pobres. Não sei se isso é por identificação - esportes que podem ser praticados por qualquer um - ou voltamos à Idade Média, onde os bobos da corte que divertiam as elites vinham das classes menos abastadas. Prefiro acreditar nas duas juntas.
Esportes como automobilismo, tênis, golfe, não tem muita popularidade no Brasil. Há quem goste, mas representam parcela reduzida da população. E normalmente é fácil achar quem critique estes esportes pelo elitismo. E quem critica tem o costume elitista de achar que pobre só pode vencer na vida batendo tambor ou jogando futebol. Advogado, médico, engenheiro e empresário, nem pensar, não é?
Parece que  para a população brasileira tem mais graça ver pobres praticando esportes. Parece novela, é mais emotivo. Dá para fazer aquela associação que acaba transformando atletas em heróis (de si mesmos). Não dá para fazer isso na Fórmula 1 onde os …

Não tinha outra data para esse jogo?

Imagem
Não se sabe se foi proposital. Uns argumentam que o fato de ser feriado é que foi o verdadeiro motivo. Outros acham importante a "seleção" jogar num dia como hoje. A segunda alternativa se torna bastante perigosa para justificar a escolha da data...
O brasileiro, povo alucinado e alienado, adora associar futebol a coisas importantes. Um povo infantilizado que acha que conquistar uma vitória em uma atividade cuja façanha mais importante é colocar uma mera bola de borracha em uma rede. 
Gente, desde quando colocar uma bola em uma rede é importante para o país. Porque nos orgulhamos de um gesto tão banal e fútil. A vida de muita gente mudou por causa das 5 vitórias por causa da entrada em uma bolinha? Isso é motivo para orgulharmos de um país, que se encontra cheio de problemas e erros?
É uma imaturidade tratar o futebol como orgulho nacional e colocar esse jogo no dia de hoje foi uma atitude infeliz que só favorece o fanatismo cego e a infantilidade do brasileiro, esse povo tão i…

Vamos deixar o futebol conduzir as nossas vidas?

Imagem
O fanatismo no futebol parece não ter limites. Pelo jeito, para a maioria, o futebol é que guia as rédeas sobre o que deve ou não deve ser feito em nosso país. Duas coisas me fizeram pensar a respeito.
Primeiro, a insistência em dizer que as melhorias no transporte são para a copa, são para a copa... Outra é a naturalidade com que espíritas (??!!) e espiritólicos encaram o fato de Chico Xavier ter morrido num dia fantástico para o futebol. Para estas pessoas, o futebol ganha uma importância que vai infinitamente além daquele que esse esporte já poissuí.
Sinceramente, percebo que a população brasileira está cada vez mais emburrecida, mas não achava que seria tanto. Uma mera forma de lazer, fútil e banal, caracterizada pela entrada de uma bolinha em uma rede pode mexer tanto com a população brasileira, a ponto de alterar todo o cotidiano. De decisões importantes estarem submetidas a uma mera entrada de uma bolinha em uma rede.
E é desta forma, emburrecida, que os brasileiro…

Dar importância ao futebol é sinal de imaturidade

Imagem
As crianças não gostam de coisas sérias. para elas a vida é uma eterna brincadeira. Se ganham como presentes coisas que não são brinquedos, logo fecham a cara ou no mínimo, jogam o presente em um canto. Entre estudar e brincar, logo preferem a segunda opção. Durante as aulas logo contam os minutos para o recreio. Depois do recreio, contanos minutos para irem embora.

Com os brasileiros, acontece a mesma coisa. O povo brasileiros não gosta de coisas sérias. È preguiçoso, irracional e só dá importância às futilidades, justamente aquilo que não deveria ser encarado com tanta importância. é como achar que a brincadeira é muito mais importante que o estudo. É achar que brincando, cresceremos na vida com mais sucesso.

A maneira como o brasileiro curte o futebol é um exemplo excelente da imaturidade do brasileiro. O futebol, que na verdade não passa de uma tentativa de enfiar uma bolinha em uma rede, é tratado como se pudesse melhorar a vida da população.  O futebol é tão importante para os bras…

No Brasil, jogador de futebol nunca faz papel de vilão

Imagem
Numa sociedade de valores decadentes, ter caráter é considerado supérfluo. O que interessa são os resultados que satisfaçam os interesses de quem os exige. É aquele negócio: os fins justificam os meios.
No futebol, esporte extremamente popular em nosso país, a ponto de criar gírias e influenciar outros setores da sociedade, isso também acontece. Os jogadores de futebol, tidos - erroneamente, é bom lembrar - como "heróis", só porque conseguem enfiar uma bolinha em uma rede, nunca são julgados pelas atitudes antiéticas. Ou tem as suas acusações negadas, ou se confirmadas, perdoadas. Jogadores de futebol nunca são condenados em uma sociedade que considera o futebol o condutor principal da sociedade.
Vários casos mostram o desprezo que a torcida (quase toda a sociedade, pelo que parece ser) tem pela moralidade dos jogadores de futebol. Para estas sociedade, os jogadores estão acima do bem e do mal, dispensados das obrigações éticas e morais. Já não possuem as intelectuais, o que i…

OAB-RJ apoia mudança do nome do Engenhão

Imagem
OBS: O belo estádio e na minha opinião um dos mais modernos pontos turísticos do Rio (apesar de não curtir futebol, gosto bastante do Engenhão e considero uma importante área de lazer), o Engenhão, merece ter o nome de João Saldanha, grande jornalista do esporte, daqueles que tratam o esporte como esporte (como Kfouri, que escreveu este texto e a equipe da ESPN) e não como "patriotismo" e "alegria postiça", como fazem certos jornalistas esportivos atualmente (como uma certa "cheerleader globalizada"). Saldanha também foi técnico da "seleção", creio ter sido um dos melhores, devido a sua personalidade coerente.
Tomara que a mudança seja oficialmente aprovada. Será mais um motivo para orgulharmos desse lindo estádio que diverte tantas pessoas que moram no Méier e também as que chegam ao bairro com a intenção de assistir aos jogos e shows que acontecem nele.
OAB-RJ apoia mudança do nome do Engenhão
Juca Kfouri - Blog do Juca Kfouri
Comentário do presid…

O que é pior que uma broca dentária? Broca dentária diante de um jogo de futebol?

Imagem
Hoje vou contar um fato engraçado. Todos tem medo daquela broca dentária, pois além daquele barulhinho irritante, quando atinge algum nervo dentário, dá aquela dor forte que chega a ser insuportável em alguns casos.
Mas hoje eu terei um tempero a mais para esse incômodo, já que terei que fazer um tratamento dentário exatamente na hora do jogo da "seleção", num consultório que tem uma TV instalada nele. E como vivo em Niterói, região metropolitana do Rio de Janeiro, onde o fanatismo pelo futebol é muito forte, a ponto de ser considerado uma ofensa alguém assumir que não curte futebol, entrei numa cilada bem pior que o barulhinho da broca. Com quase certeza, o dentista vai querer deixar a TV sintonizada no jogo e ainda achar que isso vai me deixar mais tranquilo durante o tratamento (e não vai). Reparem que é só um amistoso. Imagine se fosse época de copa? Eu estaria ferrado.
Vamos ver o que vai acontecer. Vou assumir ao dentista que não curto futebol e que não estou a fim de ve…

Enfim, um Futebol Honesto

Imagem
Um conselho: quer medir a qualidade da "seleção" em jogos? Esqueça a copa do mundo. Como em campeonatos menos prestigiados a "seleção" joga sem a obrigação de vencer, as partidas se tornam mais honestas e limpas, sem a trapaça financiada por "cartolas" e patrocinadores.
Tudo bem que ontem, a "seleção" teve que se contentar com a medalha de prata, após perder para o México, que ficou com a medalha dourada. Mas jogou limpo. A falta de interesse coletivo no futebol olímpico tirou a histeria e a obsessão pela vitória, tão comuns e bastante rigorosas em copas do mundo. 
Com isso, tirou a necessidade de trapaça, de comprar os adversários para perderem (algo que poderá acontecer em 2014, quando a obrigação de vencer será ainda maior que outras copas). Essa trapaça, cortesia de "cartolas" e patrocinadores (afinal, futebol, assim como o entretenimento atual, é um negócio que movimenta uma quantidade incontável de dinheiro), foi que garantiu o pen…

Futebol X Olimpíadas: uma incoerência

Imagem
Brasileiro é um povo incoerente. Com a capacidade de discernimento cada vez menos usada, muitos absurdos estão se consagrando em nosso cotidiano, transformando o Brasil num verdadeiro País de OZ, onde se vê de tudo, menos coisas lógicas que sejam coerentes com a realidade.
Uma dessas incoerências é o fanatismo pelo futebol, confrontado com o desinteresse pelas olimpíadas. É época de olimpíadas e não estou vendo nenhuma atitude de devoção, nenhum feriado, nenhum estímulo para que a população assista às partidas. Nem o futebol nas olimpíadas despertou atenção, mesmo com o arroz-de-festa Neymar como isca, fazendo uma das poucas partidas de futebol agradáveis de assistir, pois foi totalmente despida da irritante histeria pseudo-patriótica que acontece nos jogos da "seleção" sobretudo em copas.
Aliás, é de estranhar porque um mega evento com tantos esportes variados não seja tão atraente quanto um evento de apenas um só esporte, que é a copa. O brasileiro ultimamente tem recusado c…

Galvão Bueno briga com comentarista por causa de piada

Imagem
Galvão Bueno... sempre ele...
Agora se meteu numa enrascada por brigar na frente das câmeras com comentarista por causa de uma piada supostamente dita por ele antes do programa que dizia que a seleção de vôlei de 1984 só venceu por causa do boicote das seleções do leste europeu. Isso na presença de um dos jogadores na ´poca no estúdio, Nalbert, que com certeza ficou constrangido com a situação.
O Galvão precisa saber que ele é a única pessoa deste mundo que não o acha chato. Cada vez mais isso é um fato provado. Deveria sair de cena antes mesmo de 2014. A Copa do Brasil, que já será uma chatice, ficará pior com a estrelinha esportiva da Globo. A cheerleader-mor da torcida brasileira vai se aposentar diante de muitas e fortes vaias. Melhor evitar isso e sair de cena o mais rápido possível.
Ninguém merece uma cheerleader como o Galvão. Nem ele mesmo.